Entre a liberdade e o amor

0
850

mensagens23Lucas 15:11  a 20 – Continuou: Certo homem tinha dois filhos , O mais moço deles disse ao pai: Pai dá-me a parte dos bens que me cabe.  E ele lhes repartiu os haveres.  

Passados não muitos dias , o filho mais moço , ajuntando tudo que era seu , partiu para uma terra distante e lá dissipou todos os seus bens  , vivendo dissolutamente.

Depois de ter consumido tudo , sobreveio àquela região uma grande fome , e ele começou a Passar necessidade , Então ele se agregou a um dos cidadãos daquela terra , e este o mandou para os seus campos a guardar porcos , Ali desejava ele fartar-se das alfarrobas que os porcos comiam , mas ninguém lhe dava nada. 

Então caindo em si disse: Quantos trabalhadores do meu pai tem pão com fartura , e eu aqui morro de fome , levantarme-ei , e irei ter com meu pai e lhe direi: Pai pequei contra o céu e diante de ti , já não sou digno de ser chamado teu filho trata-me como a um dos teus trabalhadores , e lavantando-se , foi para o seu pai…

Há uma tensão que incomoda nossa geração , é a tensão entre a  liberdade e o amor , são dois dos maiores anseios vividos no coração do homem  , estes anseios são tão genuínos que são estabelecidos como direito pétreo dentro de uma sociedade. Como o direito de ir e vir , e o direito dos filhos de serem amados e cuidados pelos pais.

Neste texto em específico ,  O filho mais novo queria a liberdade , o filho mais velho queria se sentir amado .

A tensão se apresenta na aparente contradição e na experiência vivida entre os dois de receber liberdade e amor desde que fossem dados pelo Pai.

Entende-se hoje por liberdade : a não sujeição ou sujeitação a qualquer realidade limitadora ou impeditiva da realização de desejos e vontades.

Ou seja : as pessoas pensam que ser livre é fazer : o que bem quiserem, quando bem quiserem , com quem bem quiserem , para o que bem quiserem , e assim por diante.

E temos entendido por amor ,  que o amor é a entrega por completo á pessoa amada , com toda renúncia necessária , toda abnegação existente e até mesmo sacrifícios , ou seja , abrindo mão da liberdade de não ter que se entregar.

Rapazes que dizem para moças : Prova que você me ama …   E quando ele diz isso , espera dela

Uma entrega total ,  mesmo que irresponsável ou impensada.

Mas o que Jesus nos ensina sobre isso ?

João 8:36 : Se o filhos vos libertar , verdadeiramente sereis livres.

Mt 16:24 : Se alguém quiser seguir-me , negue-se a si mesmo.

A liberdade que o mundo dá é utópica , pois em nossa relação com os Limites impostos pela natureza , não podemos ter a liberdade de desafiá-los.

Por exemplo: Pensar ter a liberdade de desafiar a lei da gravidade , e  pular de um prédio para ter a sensação de liberdade.   vai se sobrar no chão.

Ou nas nossas relações sociais pensar que somos livres, todos temos que tomar decisões éticas e morais , posicionamentos que nos permitam uma relação de respeito e confiança , todas as vezes que desrespeitamos o próximo ou a Deus , entramos em rota de colisão conosco mesmo.

O amor conforme o mundo nos apresenta , também é utópico , pois ninguém é dono de ninguém , a expressão de que o amor é cego , pode até ocorrer , mas certamente mesmo cego ele não é burro.

A liberdade proposta por Jesus nos torna livres e mais amados de Deus.

Ele nos ensina a liberdade dizendo: …Seja feita a tua vontade assim na Terra como ela é feita no céu.

A liberdade ensinada por Jesus é uma dependência total de Deus , e não um Grito de independência.

Na cultura da época pedir a herança antecipadamente era como pedir ao pai que morresse , seria diferente se o filho apenas pedisse para ir embora , pois ele estaria pedindo uma oportunidade de iniciar em outro lugar , afinal o que Tinha não lhe pertencia , mas era fruto do esforço do pai.

Mas o Pai lhe dá tudo sem oposição alguma , mostrando um amor incondicional , não te amo apenas porque estás aqui comigo , Deus é assim , Ele não deixa de amar , nós e que nos afastamos dele em nome de nossa liberdade.

O filho mais velho que havia ficado com o pai , como todos nós fazemos ,  aplica ao seu destino a lei da causa e efeito , onde o efeito de ter ficado , gera a causa do castigo na vida de seu irmão.

O desejo do pai , é que mesmo perto , nele se dê o entendimento acontecido na vida do filho mais novo que mesmo estando longe: CAIU EM SÍ MESMO , experimente uma transformação de dentro pra fora , genuína , isso nos ensina que:

Deus não é um solucionador dos problemas do homem , Ele é um solucionador de homens , Ele não prometeu fazer nossa vida melhor , prometeu nos fazer melhores para a vida.

Quem espera uma vida melhor pelo fato de estar perto do pai está equivocado , pois Deus quer que nos tornemos melhores para a vida , independente de como ela seja.

Estar na presença de Deus ou no centro de sua vontade não nos livra de desacertos , é claro que os minimiza em nossa vida , é claro que o fatos de estarmos perto do Pai nos faz acertar mais e errar menos , mas os erros por pequenos que sejam se não nos ensinam , podem trazer grandes conseqüências.

Como filhos que somos , Vamos aprender com o erro destes dois outros filhos.

Querer independência na vida é querer Deus governando sobre ela.

Querer amor na vida é saber compartilhar este amor com outros irmãos , mesmo isso excedendo nosso entendimento de justiça , vamos crer que o pai sabe o que faz.

Pr. Moisés Romero

COMPARTILHAR
Artigo anteriorSteve Jobs estava buscando a Deus antes de morrer, revela biografia
Próximo artigoCantores gospel se reúnem em evento contra fome na África
O Ponto das Igrejas é um canal interativo onde o povo de Deus toma conhecimento sobre os fatos que ocorrem no Brasil e no mundo. Desta maneira, ajudamos aos irmãos que não podem ficar muito tempo na internet , ao acessar o Ponto, sair do campo da ignorância e perceber que Jesus está voltando. O Ponto, atualmente, apresenta alguns colunistas que estão sendo usados por Deus para dar ânimo aqueles soldados feridos nas batalhas da vida. Somos criados para glória Dele e usamos as palavras para testemunharem os feitos do Senhor em nossa vida.