Nokia prepara um tablet como supresa em setembro depois do Lumia 1020

0
262

silencio12323

Silêncio também fala. E às vezes fala mais profundamente do que palavras.

Vivemos em um tempo de inquietação, um tempo em que o tempo todo estamos cercados por barulhos, sons, pessoas, e quando chegamos em casa e ficamos só, ficamos cercados por TV, DVD, COMPUTADOR, CELULAR, AIPODE e todo tipo de tecnologia sonora de modo que a cada dia mais não temos um tempo para ficar só, e nos aquietar e nos ouvir ou apenas nos silenciar.

Ficamos o tempo todo falando ou ouvindo alguém ou mesmo ouvindo nada de ninguém, mas não ficamos apenas em silêncio. Fico pensando o que evitamos ouvir, ou o que temos medo de saber sobre nós mesmos, porque ficamos tão agitados o tempo todo que nem sabemos quem somos.

As coisas que fazemos, as comidas que comemos, as companhias a que nos submetemos e nem sempre escolhemos simplesmente o fazemos, e muitas vezes contrariados apenas para não se sentir só. Será que temos nos tornado em tão péssima companhia para nós mesmos que evitamos a todo custo a nossa própria companhia?

Devemos amar ao próximo como a nós mesmo, isso é mandamento do Senhor e será que é isso que estamos equivocadamente fazendo quando nos damos por companhia aos outros, quando nós mesmo nos evitamos a todo custo?

Quando foi que desfrutamos de nossa própria companhia com prazer pela última vez? Quando estivemos em companhia de outros e desfrutamos disso com prazer? Escolhemos nossas companhias e amizades ou apenas nos apegamos a qualquer pessoa disponível apenas pra não ficar só?

Quantas vezes nos submetemos a estar com pessoas que nada tem em comum conosco, até decidimos fazer coisas que não concordamos, ir à lugares que não gostamos, comer comidas que não apreciamos, suportar pessoas com hábitos que desprezamos e depois ficamos chateados, infelizes e criticando tudo e com isso muito pecamos.

A palavra de Deus nos adverte que não é possível dois juntos andarem se não estiverem em pleno acordo. Porém muitas vezes temos feito acordo com inimigo apenas para não ficar só. Mas essa atitude tem nos custado a paz, a preciosidade de uma verdadeira comunhão e mais que isso tem nos roubado violentamente a preciosa comunhão com Deus.

Questionamos porque temos nos sentido tão vazios e infelizes, descontentes, arrasados, mas não analisamos a nossa conduta e não modificamos nossos maus hábitos.

À medida que nos enchemos de pessoas vazias nos esvaziamos da presença de Deus. Podemos estar cercados de pessoas, porém é grande a solidão que impera dentro de nós.

Buscamos tantos recursos para resolver nossos problemas. Por causa dessa ausência da plenitude da presença de Deus somos acometidos de todo tipo de fobias e problemas psicossomáticos e deixamos de desfrutar da vida plena que o Senhor nos ofertou pra que vivêssemos.

Buscamos em pessoas o que só o Senhor Jesus tem para nos dar e pagamos um alto preço para não obter nenhum resultado, quando o que nos é pedido para fazer e nos é oferecido de graça e pela graça, desprezamos.

Façamos a nós mesmos o grande desafio de nos aquietar, nos observar ao invés de reparar ao outros. Ousemos desfrutar de nossa própria companhia. Mais importante que isso, devemos separar um tempo em meio a tanto tempo precioso que desperdiçamos com pessoas e afazeres que nada tem nos acrescentado e nos lançamos à mais preciosa e doce e necessária companhia: A companhia de nosso Senhor Jesus Cristo.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorCelebrando a Unidade, com Pr Marcus Gregório em Nilópolis
Próximo artigoMarco Feliciano pedem veto parcial da lei que permite aborto
O Ponto das Igrejas é um canal interativo onde o povo de Deus toma conhecimento sobre os fatos que ocorrem no Brasil e no mundo. Desta maneira, ajudamos aos irmãos que não podem ficar muito tempo na internet , ao acessar o Ponto, sair do campo da ignorância e perceber que Jesus está voltando. O Ponto, atualmente, apresenta alguns colunistas que estão sendo usados por Deus para dar ânimo aqueles soldados feridos nas batalhas da vida. Somos criados para glória Dele e usamos as palavras para testemunharem os feitos do Senhor em nossa vida.