Terrorismo: Cristãos respondem à queima de piloto vivo pelo ISIS

0
393

Igrejas na Jordânia ofereceram suas orações e condolências à família muçulmana do piloto de caça queimado vivo pelo ISIS no início desta semana, e pediram por paz, a harmonia religiosa e unidade. Rei Abdullah II prometeu, no entanto, que haverá uma guerra “implacável” contra ISIS em retaliação ao assassinato.

O Padre Rifat Bader do Centro Católico de Estudos e Mídia, em Amã, disse nesta quarta-feira que “enquanto as igrejas denunciam este crime hediondo contra a humanidade, elas pedem a todos os cidadãos para reforçar a sua unidade nacional sob a liderança Hachemita, liderada pelo rei Abdullah II.”

Bader acrescentou, de acordo com o Serviço Católico de Notícias, que os cristãos estão mantendo vigílias de oração pela harmonia religiosa”, de modo que as religiões constituam um fator propício para a paz, harmonia e união entre as pessoas, em vez de um factor de divisão, morte, opressão e disputa.”

O ISIS divulgou um vídeo chocante na terça-feira, que mostrou militantes queimando vivo o piloto de caça de 26 anos de idade, Moaz al-Kasasbesh dentro de uma gaiola. O ISIS tem decapitado um número de combatentes da oposição em vídeo, incluindo dois reféns japoneses na semana passada, esta foi a primeira vez que o grupo terrorista divulgou as imagens de gravação de queima de um prisioneiro vivo.

Os jihadistas, que estão em uma missão para estabelecer um “califado islâmico” sobre a região, têm capturado um número de cidades em todo o Iraque e a Síria, mas foram recuados pelos EUA e uma ampla coalizão de aliados, incluindo a Jordânia e outro árabe países.

Kasasbeh foi capturado em dezembro, depois que seu avião de combate F-16 caiu no norte da Síria durante a realização de operações militares contra o ISIS.