Os terroristas do Estado Islâmico sequestraram “dezenas de milhares” de homens, mulheres e crianças da região em torno de Mosul para usá-los como escudos humanos, segundo alertou o Departamento de Direitos Humanos da ONU disse na sexta-feira.

Os militantes sunitas jihadistas mataram pelo menos 232 pessoas somente na última quarta-feira (26), incluindo 190 militares das forças de segurança iraquianas (ISF) e 40 civis que se recusaram a obedecer às suas ordens, segundo relatos da porta-voz da Direitos Humanos da ONU Ravina Shamdasani, em entrevista coletiva.

“Relatos com credibilidade sugerem que o Estado Islâmico expulsou dezenas de milhares de pessoas de suas casas em sub-distritos vizinhos a Mosul e realocaram um número de civis dentro da própria cidade, desde que a operação começou no dia 17 de outubro para restaurar o controle do governo iraquiano sobre Mosul”, disse Shamdasani em entrevista.

Cerca de 8.000 famílias, com aproximadamente seis pessoas cada, foram sequestrados em sub-distritos, incluindo o de Shura, disse ela.

“A estratégia covardemente depravada do Estado Islâmico é tentar usar a presença de reféns civis para evitar que determinados pontos que ainda estão sob seu domínio sejam alvo de operações militares, de forma eficaz usando dezenas de milhares de mulheres, homens e crianças como escudos humanos”, disse Shamdasani.

“Muitos dos que se recusaram a cumprir esta ordem do grupo terrorista foram executados no local”, disse ela.

Até 900 jihadistas foram mortos na ofensiva mais recente para retomar Mosul, segundo informaram militares dos EUA na última quinta-feira. Acredita-se que até 5.000 combatentes do Estado Islâmico estiveram em Mosul antes da ação militar que retomou a cidade.

Apesar dos ganhos territoriais significativos, comandantes militares disseram que a campanha poderia levar semanas ou até meses.

O General Joseph Votel, chefe do Comando Central dos EUA, disse à AFP que a ofensiva causou um prejuízo significativo sobre o Estado Islâmico.

“Apenas nas operações ao longo da última semana em Mosul, estimamos que provavelmente já matamos cerca de 800 a 900 terroristas do Estado islâmico”, disse ele.

Os grupos paramilitares xiitas iraquianos apoiados pelo Irã estão prestes a lançar uma ofensiva contra as posições do Estado Islâmico a oeste de Mosul, ajudando na campanha militar para retomar a cidade, conforme disse um porta-voz na última sexta-feira.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorVídeo com som de "trombetas" em Jerusalém viraliza
Próximo artigoA Cidade Maravilhosa recebe o IV Festival de Cinema FICC
O Ponto das Igrejas é um canal interativo onde o povo de Deus toma conhecimento sobre os fatos que ocorrem no Brasil e no mundo. Desta maneira, ajudamos aos irmãos que não podem ficar muito tempo na internet , ao acessar o Ponto, sair do campo da ignorância e perceber que Jesus está voltando. O Ponto, atualmente, apresenta alguns colunistas que estão sendo usados por Deus para dar ânimo aqueles soldados feridos nas batalhas da vida. Somos criados para glória Dele e usamos as palavras para testemunharem os feitos do Senhor em nossa vida.

COMENTE PELO FACEBOOK