Além de Maomé, Charlie Hebdo já satirizou Jesus e papas

0
606

capa-jesus-2O atentado contra a redação da revista de humor francesa “Charlie Hebdo” foi o assunto mais comentado nos últimos dias, acontece que a publicação vinha sendo ameaçada desde 2006, quando começou a representar o profeta Maomé em suas edições.

Mas engana-se quem pensa que apenas o profeta muçulmano era personagem das charges satíricas, de gosto duvidoso, produzidas pela revista semanal. Jesus Cristo, os papas Bento XVI e Francisco, cardeais do Vaticano, o atual presidente francês François Hollande e ativistas do Fêmen já foram retratados na revista.

Na religião islâmica é proibido retratar o profeta Maomé, essa proibição não está no Corão, porém para os fiéis qualquer representação pode ser considerada uma ofensa ao profeta e nos casos das charges da publicação francesa os muçulmanos realmente se sentiam ofendidos.

O cartunista Stéphane Charbonnier, editor da Charlie Hebdo, uma das vítimas fatais do ataque do dia 7 de janeiro, assinou a charge que ilustra uma das últimas publicações da revista ironizando a falta de ações terroristas na França.

O desenho trazia o título “Ainda não houve ataques na França” mostrando um militante islâmico dizendo: “Espere! Ainda temos até o fim de janeiro para apresentar nossos votos”, se referindo aos planos para o Ano Novo.

"Um papa moderno", diz a capa de 2013 com Francisco. A cena faz referência a uma cena de um reality show da França que ficou famosa no país, em que uma participante questiona uma mulher que não tem shampoo. 'Você é uma mulher e não tem shampoo. Alô. Alô', disse a integrante do programa. A frase passou a ser repetida pelo país, e deu origem à charge na qual o papa pergunta: 'você é Deus e não tem shampoo? Alô'.  (Foto: Reprodução/Facebook Charlie Hebdo)
“Um papa moderno”, diz a capa de 2013 com Francisco. A cena faz referência a uma cena de um reality show da França que ficou famosa no país, em que uma participante questiona uma mulher que não tem shampoo. ‘Você é uma mulher e não tem shampoo. Alô. Alô’, disse a integrante do programa. A frase passou a ser repetida pelo país, e deu origem à charge na qual o papa pergunta: ‘você é Deus e não tem shampoo? Alô’. (Foto: Reprodução/Facebook Charlie Hebdo)

No ano passado hackers invadiram o site da revista depois da publicação de um suplemento especial que trazia a biografia de Maomé. Dois volumes foram lançados, sendo o primeiro mostrando a vida de Maomé e o segundo falando sobre a criação da religião islâmica. Com informações G1.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui