O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg tem se reunido com líderes cristãos, estudantes e empresários no Texas – não para dar palestras e discursar sobre novas tecnologias, mas desta vez, para ouvir e aprender.

“Todos os anos, eu assumo um desafio pessoal de aprender coisas novas e crescer em áreas fora do meu trabalho”, disse ele em sua nova página do Facebook, intitulada “Mark’s Year of Travel” (“O Ano da Viagem de Mark”).

“Minha esperança para este desafio é sair e falar com mais pessoas sobre como eles estão vivendo, trabalhando e pensando sobre o futuro”, disse ele.

Zuckerberg escreveu que seu objetivo para este ano é visitar e conhecer pessoas em todos os estados.

Ele se encontrou com líderes cristãos em uma cafeteria de Waco (Texas) na semana passada para falar sobre as tendências religiosas, segundo informações da agência cristã ‘Baptist News Global’. O bilionário de 32 anos queria saber como as igrejas criam uma comunidade.

Aaron Zimmerman, um líder episcopal, participou da reunião. Ele explicou a Zuckerberg que há uma comunidade maior que se reúne para adorar e atrair pessoas para Deus, e há também menores (pequenos grupos ou células) onde as pessoas se encontram para estreitar relacionamentos.

Zimmerman disse que parecia o fundador do Facebook de fato parecia interessado na relação das igrejas com a sociedade.

“Fiquei impressionado, pois ele poderia ter entrado na sala como se possuísse o lugar”, Zimmerman compartilhou. “Mas não. Ele estava vestindo seu habitual moleton e uma calça jeans”.

“Os líderes cristãos falaram durante 90% do tempo”, explicou Zimmerman. “Isso me impressionou muito”.

Zuckerberg também se reuniu com líderes religiosos, educacionais e econômicos na cidade vizinha de West, também Texas.

“Eu pensei que ele daria um discurso promovendo uma instituição de caridade ou alguma inovação tecnológica”, disse John Crowder, pastor da Primeira Igreja Batista, em West. “Mas ele só queria nos ouvir”.

Mark Zuckerberg se encontrou com pastores em uma cafeteria do Texas. (Foto: Facebook)

Crowder disse que Zuckerberg queria saber especialmente como as igrejas ajudaram a cidade a se reconstruir após uma grande explosão em uma fábrica de fertilizantes, em 2013.

“Nós temos que dizer a ele que logo após a explosão, as pessoas na cidade simplesmente procuraram a igreja, pedindo ajuda”, disse Crowder. “Eles sabiam que este era o lugar onde podiam ir e que este é o papel que a Igreja desempenha – pelo menos em uma pequena cidade”.

Além disso, Zuckerberg queria aprender como as igrejas priorizam seus ministérios.

“Ele estava interessado em quanto a igreja se concentra no que ele chamou de ‘religião’ e o quanto ela se concentra no que ele chamou de ‘serviço comunitário”, disse Crowder. “Essa não foi realmente uma pergunta ruim para as igrejas refletirem de vez em quando”.

Mark Zuckerberg (de costas, à esquerda) ouve pastores em uma reunião informal, no Texas. (Foto: Facebook)
Mark Zuckerberg (de costas, à esquerda) ouve pastores em uma reunião informal, no Texas. (Foto: Facebook)

“Voltando para casa depois de alguns dias no Texas”, Zuckerberg postou em 18 de janeiro. “Nós podemos vir de diferentes origens, mas todos nós queremos encontrar o propósito e a autenticidade em algo maior do que nós mesmos”.

“Obrigado a todos que têm compartilhado suas histórias comigo nos últimos dias”, continuou ele. “Vou me lembrar dessa experiência por muito tempo”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui