Paes diz que vai remover moradores de 13 mil casas em risco

0
239

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, disse nesta quarta-feira que moradores de 13 mil residências em áreas de risco serão removidos. “Todas as áreas de encosta são de risco. Pretendemos continuar com a remoção de treze mil domicílios que estão localizados em áreas de risco. Tudo será feito com dignidade, mas as remoções precisam ser efetivadas”, disse Paes, na manhã desta quarta, após reunir-se durante a madrugada com o secretariado para fazer um balanço dos estragos causados pela chuva e discutir medidas para amenizar os mesmo.

“Acho que qualquer construção em área de risco é inaceitável na cidade”, disse o prefeito. Por outro lado, Paes disse também que a cidade ainda não está preparada para enfrentar chuvas desta magnitude.

Chuva intensa é comum na região
Os temporais são velhos conhecidos do Rio de Janeiro. Desta vez, a chuva foi causada pelo encontro de duas frentes frias, uma vinda do oceano e outra que das regiões de São Paulo e Minas Gerais, combinadas à condensação de água do oceano em função da alta temperatura dos últimos dias. A cidade, espremida entre o mar e as montanhas, é propícia para o acúmulo de água, segundo especialistas.

Estragos e mortes
A chuva que castigou o Rio de Janeiro entre os dias 5 e 6 de abril deixou pelo menos 102 mortos, mais de 100 feridos, alagou ruas, causou deslizamentos e destruição no Estado. O Serviço de Meteorologia do Rio registrou no período o maior índice pluviométrico da cidade desde que começou a medição, há mais de 40 anos: 288 mm.

FONTE: TERRA