Pr. Silas Malafaia denuncia perseguição religiosa e política do Governo

0
350

O pastor Silas Malafaia, líder da igreja Assembleia de Deus Vitoria em Cristo, está acusando o governo do PT de articular uma perseguição política e religiosa contra ele. Entre as manobras que Malafaia afirma terem sido feitas contra ele, ele diz que o governo colocou a Receita Federal para realizar uma série de investigações infundadas contra a Associação Vitória em Cristo, instituição comandada por ele, e também contra a igreja da qual ele é pastor.

Silas Malafaia DenunciaEm um vídeo de 14 minutos, o pastor afirma estar sofrendo tal perseguição a cerca de um ano, e que agora chegou a hora de denunciar a perseguição que está sofrendo por parte do Governo Federal.

– Eu estou a um ano sofrendo uma perseguição política e religiosa do governo do PT. Como diz a Bíblia: “há tempo para todas as coisas”; e chegou a hora de eu denunciar e mostrar com documentos, porque eu não sou criança e não vou vir aqui e jogar alguma coisa sem ter documentações e provas.

Para explicar tal perseguição, Malafaia afirma ter que voltar um pouco na história e explica que em 2011, no Fórum Social do Rio Grande do Sul, o ministro Gilberto Carvalho afirmou que era necessário que o PT entrasse em uma disputa contra os pastores evangélicos pelas classes mais pobres da população brasileira, o que o pastor classifica como “coisa de comunista que quer controlar todos os setores da sociedade”. Ele comentou também, como motivo para a perseguição que afirma estar sofrendo, sobre sua pregação na manifestação que organizou em Brasília no dia 5 de junho de 2013, na qual falou contra os políticos envolvidos no escândalo do mensalão, afirmando que eles deveriam estar na cadeia.

Malafaia afirma então que no dia 10 de julho, pouco depois da manifestação, recebeu uma intimação da Receita Federal para uma fiscalização na igreja liderada por ele e que no dia seguinte, recebeu uma intimação para uma fiscalização contra a Associação Vitória em Cristo, da qual ele é presidente.

Segundo o pastor, nos meses seguintes continuou recebendo seguidas intimações para apresentar documentos referentes às duas instituições. Ele afirma ainda que em fevereiro de 2014, sem que a investigação que começou em 2013 ter sido encerrada, outro grupo de auditores da Receita Federal iniciou investigação contra a Associação, e que em abril outra investigação foi aberta contra sua igreja, também sem que a primeira tivesse sido encerrada.

Explicando sua denúncia de que tais investigações são na verdade uma perseguição política e religiosa contra ele, Malafaia afirma que a Receita só solicitou documentos referentes à gestão das instituições a partir de 2010, ano em que ele se tornou presidente da igreja e da Associação.

– Porque a investigação não foi feita de 2008 e 2009, já que eles têm autoridade para fazer? Porque exatamente no ano em que eu assumo a presidência da igreja é que eles vêm com perseguição? Porque antes dos encerramentos da auditagem fiscal, outro grupo abre investigação nas mesmas entidades que eu presido? – questionou o pastor.

Malafaia comentou ainda sobre o pedido de demissão do vice-diretor de investigação da Receita Federal, Caio Marcos Cândido, em outubro de 2013. Na ocasião, Cândido pediu exoneração do cargo afirmando estar havendo interferência política na Receita.

Afirmando que podem o investigar à vontade, o pastor disse que em mais de um ano de investigação, nada foi apurado contra ele. De acordo com Malafaia, tais investigações foram motivadas por um preconceito de que pastores são ladrões e pegam para si o dinheiro das igrejas.

Além das denúncias, Malafaia afirmou ainda que a Receita e o Governo deveriam investigar o filho do ex-presidente Lula, “que era um pobre rapaz quando o pai dele passou a ser presidente, e hoje é um milionário”.

Ele afirmou que o governo liderado pelo PT está tentando transformar o Brasil em um lugar como Cuba ou Venezuela, e que no futuro é provável que sejam criadas “igrejas evangélicas do PT, igreja católica do PT, polícia federal do PT, ministério público do PT e supremo tribunal federal do PT”.

– Mil vezes não! Nenhum partido político pode ser dono desse país – exclamou Silas Malafaia, questionando o que de bom deixaremos para as gerações futuras.
– A cúpula desse partido está na cadeia, na maior roubalheira da história dessa nação. Como é que esses caras tem a ousadia de querer permanecer no poder? – questionou Malafaia, afirmando que o PT está tentando instrumentalizar o Estado e usando “instituições preciosíssimas para promover perseguição política e religiosa”.

Confira mais sobre: Pr. Silas Malafaia

ASSISTA AO VÍDEO:

[youtube url=”https://www.youtube.com/watch?v=ECUXcCoyy9U” width=”500″ height=”300″]

Fonte: Verdade Gospel / Gospel Mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui