Dulcelene de Jesus: Então é natal!

0
827

natal-presente-enfeites-wallpaperJá começa a correria.

São tantos afazeres, preocupações, arrumações, decorações, presentes, emoções.
São tantas mudanças, sentimentos despertados de solidariedade, saudade, bondade.
Família reunida em volta da mesa, esta, aliás, precisa estar farta. Nada pode faltar.
Os gastos exagerados são mais do que justificados, afinal é natal.
Exagero não fica só por conta dos gastos ele é quase a marca registrada da época, está em tudo.
É a festa de “aniversário de Jesus”.
Em toda a festa cada detalhe é escolhido cuidadosamente para agradar o aniversariante e esse é sem dúvidas o mais importante aniversariante de todo o planeta. Parece-me um tanto quanto incoerente que nesta festa em que é gasto uma absurda quantia para que seja promovida, divulgada, implantada o gosto do aniversariante é o que menos importa.
Trata-se do nascimento daquele que é a personificação do amor, que se importa com o outro e ama de tal modo a dar sua própria vida e tal sacrifício não é reconhecido.
Refere-se a comemorar a vida daquele que ao nascer mudou a história da humanidade e unidade era não a mensagem pregada por ele, unidade estava em sua própria essência.
Não creio que se sinta homenageado quando em nossas mesas a hipocrisia impera.
Quando nossos entes queridos são chacoteados e caluniados por tantas futilidades.
Não imagino um sorriso em seu rosto quando em tantas bebedeiras famílias são marcadas por tragédias de todos os tipos. Quando esposas são espancadas, humilhadas como atração. Quando filhos entorpecidos se digladiam por nada e dilaceram o coração dos pais.
Em nome da alegria de natal pessoas se endividam para comprar coisas que não podem ou não precisam para mostrar a gente que a máscara de tão moldada já não difere de seu rosto.
É a única festa de aniversário que o dono da festa sequer é convidado, muito pelo contrário toda a festa é organizada de modo a mantê-lo o mais longe possível.
Em nada lembra uma festa, mas se parece demasiadamente com o momento da crucificação, isso sim.
Escárnio, desprezo, incredulidade, vergonha, julgamento, zombaria…
Cada lembrança sendo revivida…
Mas Jesus nasceu sim!
Porém o que marca o seu nascimento não é uma data regada a bebidas, drogas, brigas, gula, consumismo, exibicionismo.
Onde Jesus nasceu a marca é evidente.
Quando Ele nasce há divisão na história em antes e depois.
O seu nascimento traz alegria verdadeira. Solidariedade não é algo para autopromoção, mas torna-se uma missão.
Não há necessidade de máscaras porque Ele é a verdade que liberta e sendo assim se entorpecer se faz desnecessário.
Nascimento maravilhoso que promove amor verdadeira, comunhão, união, paz, alegria, família reunida, restaurada, curada, fortalecida.
Partilhar o pão é regozijo e não sacrifício nem tão pouco para obter galardão.
Bondade e misericórdia nos alcançam e somos completamente transformados.
Não reduzimos o tão grande amor de Deus que é a marca do verdadeiro natal de Jesus por uma fantasia de um homem fantasiado que “presenteia os bonzinhos.”
Pois o meu Jesus presenteou aos que os desprezaram, os que o cuspiram, rejeitaram a ainda o fazem e com tão grande amor está a nos dizer:
-Eu nasci e dei a minha vida por você para que você tenha uma abundante vida e esse presente durará a eternidade, pois eu vim para te presentear com a vida eterna.
Viva Jesus!

Dulcelene de Jesus

COMPARTILHAR
Artigo anteriorAndréa King:Cumprindo o plano de Deus
Próximo artigoAndre Valadao - Clipe Acustico - Lugar de Oração
O Ponto das Igrejas é um canal interativo onde o povo de Deus toma conhecimento sobre os fatos que ocorrem no Brasil e no mundo. Desta maneira, ajudamos aos irmãos que não podem ficar muito tempo na internet , ao acessar o Ponto, sair do campo da ignorância e perceber que Jesus está voltando. O Ponto, atualmente, apresenta alguns colunistas que estão sendo usados por Deus para dar ânimo aqueles soldados feridos nas batalhas da vida. Somos criados para glória Dele e usamos as palavras para testemunharem os feitos do Senhor em nossa vida.